• Matheus Philip

ACIL pede maior flexibilização do horário do comércio

Entidade aponta o horário de jornada reduzido como um dos fatores para perda de postos de trabalho na cidade

A Associação Comercial e Industrial de Londrina (ACIL), junto de outras entidades econômicas de Londrina, solicitaram a prefeitura de Londrina, uma maior flexibilização do horário do comércio para o comércio de rua e shoppings da cidade. A entidade entende que, em outras cidades da região, que possuem o horário de comércio ampliado em relação ao de Londrina, apresentaram crescimento no número de empregados, enquanto o município vem perdendo postos de trabalho.


Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), a cidade apresentou deficit de 35 postos de trabalho no mês de Julho, enquanto outras cidades da região, que possuem maior flexibilização do horário de comércio, apresentaram crescimentos, como, por exemplo: Arapongas (+686), Rolândia (+441), Cambé (+236), Apucarana (+183), Maringá (+173) e Ibiporã (+58). O estado do Paraná, apresentou um crescimento de 214% em relação a junho, gerando 8.833 empregos com carteira assinada.


A ACIL apontou a extensão da jornada de trabalho nestas cidades e a abertura do comércio aos sábados (com exceção em Maringá), como fator primordial para a geração de empregos e a retomada das atividades econômicas dos municípios. Para a associação, as medidas de segurança como a disponibilização de álcool gel nos estabelecimentos, o distanciamento e a obrigatoriedade do uso de máscaras, estão sendo cumpridos pelos comerciantes e, por isso, justifica a maior flexibilização do comércio local.


Uma das propostas apresentados pela Acil para a prefeitura, é o funcionamento do comércio de rua das 9hs às 18hs, de segunda a sexta e aos sábados, das 9hs às 13hs. A proposta também pede maior flexibilização do horário dos shoppings da cidade, passando a funcionar de segunda a sábado, das 12hs às 22hs.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney