• João Escapelato

Estádio do Maracanã conta com 70 anos de histórias do futebol

Casa dos cariocas, estádio já assistiu a festas de muitos visitantes

O Maracanã é visto como a casa dos times do Rio de Janeiro nas disputas nacionais e internacionais. É fato que, na cidade, há outros estádios, como São Januário e Nílton Santos, que já receberam até jogos decisivos importantes. Mas ao longo de seus 70 anos o velho Maraca pode se orgulhar de ter sido o palco das maiores festas inesquecíveis para o torcedor, inclusive o visitante.


Personagens não faltam. Pelé marcou o primeiro gol dele pela Seleção no Maracanã. E nos anos 60 foi campeão em cima do Botafogo, do Flamengo e do Vasco no mesmo estádio. Roberto Dinamite “explodiu” pela primeira vez no Mário Filho; Zico marcou seis gols numa única partida; Elvis deu show, regendo o Santo André; Ghiggia venceu o Brasil em 50.


Há uma curiosidade: apenas dois dos considerados grandes do Rio conquistaram títulos internacionais no Maracanã – o Botafogo levantou a Copa Conmebol, em 1993, e o Flamengo, em 2020, conquistou a Recopa Sul-Americana. No entanto, os dois protagonizam dois dos maiores vexames: ambos perderam finais de Copa do Brasil, contra adversários considerados bem mais fracos, respectivamente Juventude, em 1999, e Santo André, em 2004.


Flamengo e Botafogo se encontram em outra estatística interessante. Segundo o RSSSF Brasil, site de estatísticas e resultados de todos os jogos do futebol brasileiro, o Maracanã recebeu 321 jogos com mais de 100 mil torcedores, incluindo os times do Rio e a Seleção Brasileira. Com 112 jogos, sendo 44 deles contra o Vasco – daí o apelido de “Clássico dos Milhões” -, o Flamengo lidera o ranking, enquanto o Botafogo tem apenas 43 participações. Mas é do Alvinegro o último registro de público tão grande: exatamente na decisão da Copa do Brasil contra o Juventude, com 101.851 torcedores. Desde aquele jogo, em 1999, e em razão das reformas, o Maracanã nunca mais recebeu tanta gente numa partida de futebol.


O Estádio Jornalista Mário Filho tem, na história, decisões municipais, estaduais, regionais, nacionais, continentais e mundiais. Excetuando as municipais e estaduais, as demais, que envolvem os times do Rio de Janeiro, totalizam 34 jogos (em sistema mata-mata ou pontos corridos), desde o Torneio Rio-São Paulo de 1952, entre Vasco e Portuguesa (SP), e a Recopa Sul-Americana, entre Flamengo e Independiente del Valle (EQU), em 2020.


A lista das 34 decisões


Campeonato Brasileiro / Copa União – 11

1971 – Botafogo 0 x 1 Atlético-MG – Atlético-MG campeão;

1974 - Vasco 2 × 1 Cruzeiro - Vasco campeão;

1980 - Flamengo 3 × 2 Atlético-MG - Flamengo campeão;

1983 - Flamengo 3 × 0 Santos - Flamengo campeão;

1984 – Fluminense 0 x 0 Vasco – Fluminense campeão;

1985 - Bangu 1 × 1 Coritiba - Coritiba campeão;

1987 - Flamengo 1 × 0 Internacional - Flamengo campeão;

1992 – Flamengo 2 x 2 Botafogo – Flamengo campeão;

1997 - Vasco 0 × 0 Palmeiras - Vasco campeão;

2000 – Jogo disputado em 2001 - Vasco 3 × 1 São Caetano - Vasco campeão;

2009 – Flamengo 2 x 1 Grêmio – Flamengo campeão.


Torneio Rio-São Paulo – 6

1952 – Vasco 2 x 2 Portuguesa (SP) – Portuguesa campeã;

1960 – Fluminense 1 x 0 Palmeiras – Fluminense campeão;

1961 – Flamengo 2 x 0 Corinthians – Flamengo campeão;

1962 – Botafogo 3 x 1 Palmeiras – Botafogo campeão;

1997 – Flamengo 2 x 2 Santos – Santos campeão;

1998 – Botafogo 2 x 2 São Paulo – Botafogo campeão.


Copa do Brasil – 5

1997 - Flamengo 2 × 2 Grêmio - Grêmio campeão;

1999 - Botafogo 0 × 0 Juventude - Juventude campeão;

2004 - Flamengo 0 × 2 Santo André - Santo André campeão;

2006 – Flamengo 1 x 0 Vasco – Flamengo campeão;

2013 – Flamengo 2 x 0 Atlético-PR – Flamengo campeão.


Taça Brasil – 4

1962 – Botafogo 0 x 5 Santos – Santos campeão;

1964 – Flamengo 0 x 0 Santos – Santos campeão;

1965 – Vasco 0 x 1 Santos – Santos campeão;

1968 – Botafogo 4 x 0 Fortaleza – Botafogo campeão.


Copa Sul-Americana – 2

2009 - Fluminense 3 × 0 LDU - LDU campeã;

2017 – Flamengo 1 x 1 Independiente – Independiente campeão.


Mundial de Clubes da Fifa – 1

2000 – Vasco 0 x 0 Corinthians – Corinthians campeão.


Taça de Prata (reconhecida como título brasileiro) – 1

1970 – Fluminense 1 x 1 Atlético-MG – Fluminense campeão.


Copa Conmebol – 1

1993 - Botafogo 2 × 2 Peñarol - Botafogo campeão.


Supercopa dos campeões da Libertadores – 1

1995 - Flamengo 1 × 0 Independiente - Independiente campeão.


Copa Libertadores – 1

2008 - Fluminense 3 × 1 LDU - LDU campeã.


Recopa Sul-Americana – 1

2020 – Flamengo 3 x 0 Independiente Del Valle – Flamengo campeão.


No resumo, o Flamengo é o time com mais participações em finais e títulos conquistados – nove, e outros seis perdidos; em seguida vem o Botafogo, com quatro títulos ganhos e outros quatro desperdiçados; o Vasco, assim como o Fluminense, soma três títulos no Maracanã, mas o time de São Januário esteve em outras cinco finais, mas saiu derrotado; o Tricolor perdeu as outras duas que disputou. O Bangu perdeu o único título, dessa lista, que decidiu no Maracanã. No total, são 19 títulos – três deles conquistados sobre rivais cariocas.


A lista aumentaria de tamanho se fossem relacionados os jogos dos Estaduais. Esses em que a paixão e a rivalidade crescem e ganham em emoção. Nessa relação estão muitos dos 333 gols de Zico, do Flamengo, o maior artilheiro do Maracanã; a vibração de Cocada, do Vasco, em 1988; o gol de barriga de Renato, pelo Fluminense, em 1995; a cavadinha de Loco Abreu, do Botafogo, em 2010.


70 anos, infinitas histórias.

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney