• LondriMoney

Londrina atinge maior nota do Ideb da história da cidade

Índice de 6,8 é maior que o nacional (5,9) e também do Paraná (6,5); o número tem como ano-base 2019

Foto: Vivian Honorato/NCOM

As escolas da rede municipal de ensino de Londrina alcançaram a média 6,8 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB). O número tem como ano-base 2019 e foi divulgado, nesta terça-feira (15), pelo Ministério da Educação (MEC), por meio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP).


Além de superar a marca que o governo federal estipulou para Londrina, de 6,4, o índice obtido posiciona o município acima da média geral nacional (5,9) e também do estado do Paraná (6,5) para as séries iniciais do Ensino Fundamental. Em 2019, mais de cinco mil alunos matriculados no quinto ano na rede municipal de Londrina realizaram a Prova Brasil, avaliação que gera os resultados deste Índice, a cada dois anos. Das 87 escolas participantes, 52 aumentaram ou mantiveram o índice em comparação com o último IDEB.


Por meio de indicador único, o IDEB mede o resultado do fluxo escolar e o desempenho dos estudantes nas disciplinas de português e matemática. Quanto maior o índice, que vai de zero a dez, maior é a taxa de aprovação e a média de aprendizado. No Brasil, participaram da última edição 15 milhões de alunos, de 109 mil escolas. O Paraná teve o segundo melhor aproveitamento do Brasil no Ensino Fundamental.


De acordo com a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, o nível consolidado no IDEB por Londrina é satisfatório e fruto dos esforços contínuos realizados pela Prefeitura e escolas da rede municipal. “Ficamos novamente muito felizes pelo resultado conquistado, que é construído com a participação de muitas mãos. Parabenizamos as escolas, professores, pais e alunos, pois isso só é possível com muito planejamento e o engajamento de todos. Sempre almejamos buscar o maior índice, mas manter este bom aproveitamento, que é acima da média, valoriza o esforço diário que é feito para a superação dos obstáculos e manutenção do ensino de qualidade”, afirmou.


Nesse sentido, a secretária enfatizou que para uma criança poder render no aprendizado diário é necessário oferecer uma estrutura básica, boa alimentação, transporte, professores bem preparados e motivados. “O Município está trabalhando muito para proporcionar o melhor ambiente de ensino aos alunos, mesmo com as limitações existentes. Os investimentos, e formação continuada dos docentes e o envolvimento das equipes, em geral, são muito importantes nesse processo. Assim, os alunos conseguem evoluir e o nível do IDEB se torna reflexo da atuação integrada que buscamos aprimorar, cada vez mais”, ressaltou.


Evolução – O melhor resultado desta edição do IDEB foi alcançado pela Escola Municipal Melvin Jones, localizada no Jardim Hedy, região oeste de Londrina. A pontuação atingida foi de 8,5 e, com isso, a unidade cresceu novamente em desempenho, sendo que na última prova a marca havia sido de 7,5. Desde 2013, a escola vem avançando no IDEB, e agora chega a sua maior pontuação entre todas as participações.


Para a diretora da unidade, Aida Cristina Campana, é gratificante acompanhar e participar da ascensão da escola. Ela frisou que o resultado é uma convergência de atuação coletiva e uma série de fatores. “Não se trata de projeto pensado apenas para o quinto ano. É essencial pensar no investimento de base desde a alfabetização, passando pela pré-escola até chegar ao fundamental, quando o aluno poderá fazer a prova melhor preparado, com mais leveza, serenidade e responsabilidade. Tal planejamento agrega esforços das equipes pedagógicas e famílias, o incentivo à leitura e ações complementares em casa. Estamos animados e felizes com o resultado”, apontou.


Zona rural – Da área dos distritos veio outro aumento significativo de nota individual registrado pela rede municipal nesta edição do IDEB. A conquista foi da Escola Municipal Francisco Aquino Toledo, do distrito de São Luiz. A unidade teve crescimento de 6,2 para 7,2 na média obtida, avançando 1 ponto completo nesse período. Ao todo, a unidade tem 108 alunos matriculados.


A diretora Marcia Aparecida Maziero Grecco destacou que a escola aprimorou seu planejamento interno e intensificou a integração entre escola e comunidade para alcançar este objetivo. “Já era uma intenção nossa conseguir evoluir no IDEB, fizemos uma preparação e isso foi possível graças a um trabalho consistente, permanente e com muita dedicação nos últimos anos. Seguimos todas as orientações da SME, melhoramos a organização, e a atuação da coordenação pedagógica de forma ativa também foi preponderante, bem como o grande envolvimento dos pais e da comunidade. O avanço foi significativo e estamos muito satisfeitos e motivados a crescer mais”, contou.


De acordo com a SME, outras escolas da área rural de Londrina também conseguiram aumentar seus desempenhos individuais na última edição do IDEB.


Evolução do IDEB / rede municipal

  • 2019 – 6,8

  • 2017 – 6,8

  • 2015 – 6,5

  • 2013 – 6,4

  • 2011 – 5,4

  • 2009 – 5,7

  • 2007 – 4,9


Com: N.Com

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney