• Matheus Philip

Ministério da Educação aponta EAD como solução para pandemia

Conselho Nacional de Educação reafirma o Ensino a Distância como solução para o calendário escolar no período de pandemia. No Paraná, sistema já chega até mesmo a aluno que não tem acesso à internet

Foto: Geraldo Bubniak/AEN

O Conselho Nacional de Educação (CNE) publicou no site do Ministério da Educação, nesta semana, um parecer técnico no qual reafirma o Ensino a Distância (EaD) como a melhor solução para a reorganização do calendário escolar no período de pandemia do Covid-19.

Segundo o Conselho, há grandes possibilidades de que o acréscimo de dias letivos ao final do período de pandemia não seja suficiente e que, portanto, seguir com alternativa do EaD é a melhor saída para que não ocorram grandes prejuízos pedagógicos, de desenvolvimento e financeiros a todos.


No Paraná o EaD está funcionando em quatro frentes: TV Aberta (TV Record - RIC Paraná), Youtube (no canal Aula Paraná), Aplicativo Aula Paraná (disponível para Android e iOS) e o Google Classroom. A Secretariada Educação também providenciou pacotes 3G e 4G com todas as grandes operadoras do Paraná - Claro, Oi, Vivo e Tim - para que alunos, professores e funcionários da rede possam usar os dados gratuitamente sem gastar seus pacotes pessoais de internet. 


Com isso a Secretaria de Estado de Educação e do Esporte garante que o sistema funcione amplamente em todo o Paraná, chegando até mesmo aos alunos que não possuem sinal de internet.


A Secretaria também está disponibilizando um guia completo que explica passo a passo como ter acesso o EaD Aula Paraná e garantir que, mesmo em casa, nenhum aluno fique sem aulas e tenha seu calendário escolar comprometido.


REPOSIÇÃO – Segundo o Conselho Nacional de Educação, sem o EaD, um longo período de reposição presencial seria necessário e acarretaria, não apenas em um comprometimento do calendário de 2020, mas possivelmente também dos dois anos seguintes, 2021 e 2022.

Com o ensino a distância, por sua vez, o calendário não ficará prejudicado, uma vez as aulas seguem ocorrendo normalmente, reduzindo significativamente os prejuízos pedagógicos e financeiros que a reposição exclusivamente presencial pós-pandemia traria.


Ainda de acordo com o documento, uma reposição exclusivamente presencial traria, além dos prejuízos pedagógicos e financeiros, também uma sobrecarga aos estudantes e professores, comprometendo drasticamente o processo de ensino-aprendizagem. O que reforçaria, portanto, o EaD como solução em face ao Covid-19.


Matéria: Agência Estadual de Notícias - AEN

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney