• LondriMoney

Pedidos de Seguro-Desemprego diminuem 42% no Paraná

Queda é nos números de julho em relação a maio, em plena pandemia do novo coronavírus. Desempenho positivo se dá pela busca ativa de vagas feita pelas Agências do Trabalhador e o prosseguimento do serviço de intermediação de mão de obra

Foto: José Fernando Ogura/AEN

O Paraná registrou queda no número de solicitações do benefício do Seguro-Desemprego neste período de pandemia. O número de requerimentos em julho foi 42,28% menor em relação a maio. No mês de julho foram 36.149 pedidos enquanto em maio foram 62.634 solicitações.


Os dados são do setor de Intermediação de Mão de Obra (IMO), do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Emprego e Renda da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho. “Ao longo dos últimos meses, mesmo considerando a pandemia, o número de demissões caiu. Tivemos saldo positivo de empregos formais, ou seja, o Paraná contratou mais do que demitiu trabalhadores”, diz o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Mauro Rockenbach.


“Este quadro é reflexo das políticas de incentivo aplicadas pelo Governo do Estado e de uma postura ativa para o enfrentamento do desemprego na pandemia”, afirma o secretário.

Uma das políticas de incentivo adotadas pelo Governo do Paraná é a busca ativa de ofertas de vagas nas empresas, através das equipes das Agências do Trabalhador. Outra medida é a continuidade, com agendamento prévio, nos atendimentos nas Agências para intermediação de mão de obra nas 216 Agências do Trabalhador do Estado, o que proporcionou a retomada de emprego e renda no Paraná.


A chefe do Departamento do Trabalho e Estimulo à Geração de Renda da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, Suelen Glisnki, explica que uma comparação entre os dados de requerentes mensais do Seguro-Desemprego com os números de desligamentos divulgados pelo Cadastro Geral de Admitidos e Desligados (Caged) no ano de 2020, fica demonstrado que houve queda significativa do número total de requerimentos do benefício no Estado, neste período.


AGÊNCIAS – Em julho, as Agências do Trabalhador do Governo do Estado conseguiram aumentar em 92% o número de trabalhadores inseridos no mercado de trabalho, se comparado com o mês de abril, no início da pandemia do coronavírus.


As unidades que mais colocaram trabalhadores no mercado em julho foram Umuarama (493), Curitiba (207), Cafelândia (196), Cascavel (195) e Rolândia (185).


CAGED - O Paraná registrou saldo positivo de 2.829 empregos com carteira assinada em junho, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Foi o sexto melhor resultado do País, atrás de Mato Grosso, Santa Catarina, Goiás, Maranhão e Pará, e o primeiro balanço positivo após três meses de baixas, apontando certo reequilíbrio da economia.


Com: AEN

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney