• João Escapelato

Prazo de classificação olímpica do vôlei de praia sofre mudanças

FIVB tomou decisão considerando novo cronograma do Circuito Mundial


Com o impacto da pandemia do novo coronavírus (covid-19) no calendário das competições esportivas, a Federação Internacional de Vôlei (FIVB) anunciou nesta quarta (13) a mudança de prazos no sistema de qualificação do vôlei de praia para os Jogos de Tóquio. A medida foi tomada baseada na previsão do novo cronograma do Circuito Mundial da modalidade.


O ranking olímpico será definido de forma definitiva até 13 de junho de 2021. Porém, os critérios de avaliação permanecem os mesmos. As equipes terão que disputar no mínimo 12 competições, e os 12 melhores resultados serão considerados. Já as finais da Continental Cup acontecerão entre 21 e 27 de junho, quando será definido o ranqueamento formado por este caminho de classificação. Inicialmente, o calendário previa a confirmação destas vagas no próximo mês, mas, com a mudança de data dos Jogos Olímpicos e a crise na saúde, foi necessário o adiamento.


“Acreditamos que essas mudanças no sistema de qualificação do vôlei de praia para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 representam uma abordagem equilibrada, justa e universal que garantirá que os atletas com melhor desempenho tenham a oportunidade de se qualificar para os Jogos. Com este anúncio, damos aos jogadores de vôlei de praia a certeza do roteiro para a preparação para Tóquio 2020, e assim eles continuam se concentrando em manter sua saúde e bem-estar neste momento”, declarou em nota o presidente da FIVB, o brasileiro Ary Graça.


Desde o ano passado, o Brasil já tem 4 duplas confirmadas no Japão. No masculino a dupla Alison e Álvaro Filho e a equipe Bruno Schmidt e Evandro vão lutar pelo ouro olímpico. No feminino o Brasil contará com o time Ana Patrícia e Rebecca e a dupla Ágatha e Duda.


Com Agência Brasil

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney