• LondriMoney

Prefeitura adquire estoque extra de corticoide para uso em casos de COVID-19

Teste clínico divulgado esta semana mostrou redução da mortalidade em pacientes internados com coronavírus, se tratados com a droga

Foto: Emerson Dias

Após a divulgação de ensaio clínico apontando benefícios da dexametasona em pacientes com quadros graves de coronavírus, o prefeito Marcelo Belinati autorizou a Prefeitura de Londrina a realizar uma compra extra do medicamento. Trata-se de um corticoide anti-inflamatório e, conforme estudo conduzido pelo grupo RECOVERY (Randomised Evaluation of Covid-19 Therapy), o uso deste medicamento reduziu em um terço a mortalidade em pacientes em ventilação mecânica, e um quinto entre pacientes sob oxigênio.


Marcelo destacou que o medicamento é amplamente utilizado no país, e que esta seria a primeira droga com bons resultados contra o COVID-19 cientificamente comprovado. “Em Londrina temos compra corriqueira deste medicamento, que é a primeira droga que os estudos científicos mostraram bom resultado e que salva a vida das pessoas. Baseado nisso, estamos ampliando nossos estoques, com 50 mil ampolas, para que, com segurança, nós possamos ter em estoques caso seja necessário utilizar em pacientes doentes com Covid-19”, afirmou.


A Organização Mundial de Saúde (OMS) comemorou as preliminares do teste clínico feito de forma randomizada, ou seja, foram sorteados os pacientes que receberiam o tratamento ou não. E ressaltou, em nota, que os benefícios foram notados apenas em pacientes seriamente acometidos com a doença, sem melhoras nos pacientes com casos leves ou moderados.


A informação foi ressaltada pelo secretário municipal de Saúde, Felippe Machado. “Esse estudo recente, de um grupo inglês, apontou benefícios na redução de mortalidade de pacientes que estavam internados em estado grave. Não há indicação desse medicamento de forma profilática, ou seja, preventiva, mas somente para pacientes em estado grave, em UTI. O medicamento já é usado em hospitais, mas, com o advento do estudo, a tendência é que comece a desaparecer do mercado. Por isso, estamos nos antecipando, fazendo uma aquisição de grande quantidade, para conseguir deixar os estoques aptos a atender qualquer eventualidade”, frisou.


Atualmente, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) conta com 30 mil ampolas de dexametasona em estoque, quantidade suficiente para cerca de 120 dias, em condições normais de utilização. Como há um processo licitatório vigente, o Pregão n° 198/2019, foi realizado o empenho para mais 50 mil ampolas, em cumprimento à determinação do prefeito,  que devem ser entregues nos próximos 20 dias.


De acordo com a farmacêutica coordenadora da Comissão de Farmácia e Terapêutica da SMS, Daniele Zampar, as ampolas estão sendo adquiridas pelo Município a um custo de R$0,52 cada. “Temos boa quantidade em estoque, mas, diante da possibilidade de ser necessário um uso maior, fizemos contato com o fornecedor para reserva desse estoque. E empenhamos esse aporte extra hoje, como precaução, para que seja aproveitado em protocolo no tratamento de pacientes em estado grave”, detalhou.


Matéria: N.Com

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney