• LondriMoney

Regional de Londrina entregará medicamentos em casa

A unidade da 17ª Regional, de Londrina, passou a ofertar o serviço nesta semana e vai atender até mil pacientes. A unidade de Cascavel já atende mais de 800 pessoas e a de Curitiba tem mais de 6 mil beneficiados

Foto: SESA

A farmácia da 17ª Regional de Saúde, com sede em Londrina, passou a ofertar nesta semana o serviço de entrega de medicamentos em casa aos usuários residentes no município. A disponibilização começou segunda-feira, 17 de agosto, e a previsão é atingir mil pacientes até o final de 2020.


É a segunda farmácia da rede do Governo do Estado que inicia a entrega neste ano. Em abril, o serviço foi implantado na 10ª Regional de Saúde de Cascavel, por meio de parceria com a Secretaria de Saúde do município. Cerca de 820 pacientes estão sendo atendidos.

O serviço Remédio em Casa já atendia os usuários cadastrados na farmácia da 2ª Regional de Saúde e residentes em Curitiba, com mais de 6 mil beneficiados e entrega feita pelos Correios.


“A estratégia faz parte da regionalização da Saúde no Paraná, que é uma das principais metas do Governo Ratinho Junior. Estamos levando a assistência e os serviços especializados para perto da casa do cidadão”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.


“A ampliação do Remédio em Casa é um compromisso da Secretaria da Saúde com a população, foi assumido no Plano Estadual de Saúde, que rege as ações da Secretaria até o ano de 2023”, complementou o secretário.


Até o final deste período, a previsão é de que oito farmácias de Regionais de Saúde tenham este serviço implantado.


SERVIÇO – A coordenadora da Assistência Farmacêutica do Paraná, Deise Pontarolli, explica que as farmácias foram estruturadas para oferecer esse serviço à população, e os seus servidores foram devidamente capacitados. “A infraestrutura necessária é simples, porém os procedimentos de trabalho para a operacionalização precisam ser minuciosos, com registros em sistema informatizado, de modo que o processo seja feito com segurança”, explica Deise. “O elenco de medicamentos é bem diversificado, mas não se incluem nesta entrega os que necessitam de refrigeração e nem os classificados sob controle especial”.


Segundo a coordenadora, o objetivo final é prestar um bom atendimento ao usuário. Muitos possuem doenças crônicas e graves e têm dificuldade no acesso às farmácias.


“Neste período de pandemia da Covid-19 esta estratégia tem sido especialmente útil, pois permite que muitos pacientes, que fazem parte do grupo de risco, não precisem se deslocar até as farmácias para buscar seus medicamentos. Isso também contribui para diminuir o número de usuários que frequentam as farmácias, viabilizando o distanciamento social recomendado, de modo a preservar a saúde tanto dos usuários quanto dos servidores”, acrescentou a coordenadora.


FARMÁCIAS - As farmácias da Secretaria da Saúde atendem mais de 260 mil usuários cadastrados para o recebimento de 280 itens (medicamentos e insumos) do componente especializado da assistência farmacêutica e do elenco complementar. A rede estadual tem 23 farmácias localizadas nas 22 Regionais de Saúde.


Com: AEN

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney