• LondriMoney

Seminário integrado da UEL e UEM debate perspectivas para a economia

O evento acontece dos dias 27 a 29 de julho e as inscrições podem ser feitas até o dia 26

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) e Universidade Estadual de Maringá (UEM) promovem o "Seminário integrado UEL - UEM: as perspectivas para a economia brasileira contemporânea" para debater as perspectivas para a economia brasileira, que sofre ainda mais os impactos da pandemia de COVID-19, causada pelo novo coronavírus. O evento será realizado de 27 a 29 de julho e as inscrições podem ser feitas até o dia 26. Inscrição gratuita - AQUI


A coordenação do evento é conjunta entre os professores Carlos Eduardo Caldarelli, do Departamento de Ciências Econômicas do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA), da UEL, e Robson Luis Mori, da Universidade Estadual de Maringá (UEM). O "Seminário integrado UEL - UEM: as perspectivas para a economia brasileira contemporânea" será transmitido ao vivo pela plataforma Youtube.


O professor Carlos Eduardo Caldarelli afirma que a economia brasileira enfrenta uma conjuntura desfavorável que a coloca em um dos seus piores momentos. "É bastante difícil, dado o contexto que vivemos, apontar a face mais perversa dessa crise nesse cenário", afirma o professor. No entanto, ele aponta três frentes. A primeira se refere às questões sociais e o acelerado processo de empobrecimento de parcela significativa da população. Isso reflete, segundo o professor, a "elevada desigualdade existente" no país. 


A segunda frente passa pela falta de coordenação da política macroeconômica adotada. A terceira trata dos efeitos prejudiciais de um processo de globalização desigual com forte defesa do neoliberalismo e contra a ação do Estado. "Esses desafios, imersos em um contexto adverso de saúde pública, desigualdade de toda natureza e medidas equivocadas dos governos, ensejou nosso seminário. A tarefa é pensar a economia e a sociedade brasileira. Como sair dessa? O que vem depois?", comenta o professor. 


Estudo do Comitê de Datação de Ciclos Econômicos (CODACE), divulgado no final de junho, aponta que o Brasil entrou em recessão no primeiro trimestre de 2020, fechando um período de crescimento fraco entre 2017 e 2019. Para Carlos Caldarelli, vários fatores conduziram a esse processo, como problemas fiscais e baixo investimento na economia brasileira. "[Isso] foi potencializado pelos efeitos da COVID-19 em uma sociedade altamente desigual e de baixa formalidade do trabalho e com uma rede de proteção social insuficiente. Isso combinado, levou-nos a uma crise sem precedentes", afirma o professor. "Ainda não é possível vislumbrar [perspectivas]. O nosso seminário nos ajudará a pensar isso". 


Programação - A expectativa dos organizadores é reunir 500 pessoas, alunos de graduação e de pós-graduação, professores e interessados em pensar a economia e a sociedade brasileira. Serão três painéis. O primeiro vai debater "Os principais impactos da pandemia COVID-19 sobre a economia brasileira: avaliações e políticas". O segundo apresenta os temas "Os setores econômicos e os impactos da pandemia COVID-19: o que vem depois?". 


O terceiro painel tem como tema "As questões sociais e o mercado de trabalho na economia brasileira atual". Os painéis serão realizados sempre às 19h30, com transmissão ao vivo pelo Youtube. Para conferir os palestrantes e as instituições que representem, acesse a programação do Seminário Integrado - AQUI


Com: Agência UEL

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney