• João Escapelato

Startups apresentam projetos inovadores para o agronegócio

Teremos soluções nas áreas de irrigação, comercialização, armazenamento de grãos e biodefensivos

Cinco startups paranaenses mostraram novas soluções para melhorar processos e gerar ganhos no agronegócio, iniciativa que busca identificar ideias inovadoras e tecnologias inclusivas que possam ser adotadas no Estado.  Os projetos foram apresentados pelas empresas Usina Biológica, Termoplex, DTO, Osalim e IrrigaTech nesta quarta-feira.


A startup Usina Biológica apresentou seu negócio, que inclui o desenvolvimento e comercialização de biodefensivos e de bioinsumos e modelos de biofábricas com  ferramentas. Segundo a empresa, o objetivo é gerar sustentabilidade e segurança alimentar. 


A IrrigaTech, mostrou um projeto de irrigação automatizada e inteligente, via wireless, que reduz o consumo de água e aumenta a eficiência produtiva. Também para a irrigação, a DTO desenvolveu equipamento e software para realizar leituras de umidade e temperatura do solo, com o objetivo de racionalizar o uso da água. Os dados podem ser acompanhados remotamente e são utilizados como gatilho para acionamento dos irrigadores. 


A Termoplex desenvolveu uma tecnologia com sensores digitais para controle e monitoramento do armazenamento de grãos que, segundo a empresa, reduz os gastos com energia elétrica e a perda do produto agrícola. 


Em outro campo do agronegócio, a Osalim propôs uma mudança no processo de comercialização. A startup apresentou um ambiente de negociação digital, com rastreabilidade, para venda de commodities, insumos e diversos produtos agrícolas, que deverá gerar redução de custos e ganho de tempo para todo o estado.


Com AEN




  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle

© 2020 por LondriMoney